NEW HIT SENTENÇA FICOU PARA OUTRO DIA

Até segunda ordem, os ex-integrantes da extinta banda New Hit e o segurança do grupo seguem em liberdade. Ontem à tarde, durante o julgamento acerca do envolvimento deles no estupro coletivo de duas adolescentes, em agosto de 2012, na cidade de Ruy Barbosa (a 232 km de Salvador), a desembargadora Rita de Cássia Filgueiras pediu vista do processo, adiando seu voto para terça-feira (29), quando a sessão será retomada.
Na audiência de ontem, na sessão da Segunda Turma da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-BA), no Centro Administrativo (CAB), além da magistrada, o desembargador Abelardo Paulo da Matta Neto não votou. Ele preferiu aguardar a análise da desembargadora para dar seu parecer.
Se o resultado do julgamento dependesse dos desembargadores Lourival Trindade, relator do processo, e Nilson Castelo Branco, revisor, Alan Aragão Trigueiros, Edson Bomfim Berhends Santos, Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Guilherme Augusto Campos Silva, Jhon Ghendow de Souza Silva, Michel Melo de Almeida, Wenslen Danilo Borges Lopes e Willian Ricardo de Farias seriam, mais uma vez, condenados.
No parecer, eles sentenciaram oito anos de reclusão, a princípio em regime fechado, para cada condenado. Trindade e Castelo Branco decidiram também por absolver, por falta de provas, o integrante Jefferson Pinto dos Santos e o segurança Carlos Frederico Santos de Aragão. 
FONTE: Massa
Share on Google Plus

Sobre PORTAL DOS PAGODEIROS